27 de nov de 2008

Abdullah - Graveyard Poetry

Seguindo as influências de Black Sabbath, Trouble, St. Vitus e The Obsessed, a banda de Richfield, Ohio, Abdullah, se formou em 1998, pelo baterista e vocalista Jeff Shirilla, acompanhado do guitarrista Al Seibert. Eles criam um Stoner Doom de altíssima qualidade. As duas primeiras demos possuem alguns elementos de Sludge, mas conforme o tempo foi passando, esses elementos foram desaparecendo, e o Stoner imperou.

Abdullah

Graveyard Poetry

Graveyard Poetry - 2002

1. Rune
2. Black Helicopters
3. A Dark But Shining Sun
4. The Whimper of Whipped Dogs
5. Deprogrammed
6. Pantheistic
7. Beyond the Mountain
8. Salamander
9. Strange Benedictions
10. Secret Teachings of Lost Ages
11. Medicine Man
12. Guided by the Spirit
13. Behold a Pale Horse
14. They, the Tyrants

25 de nov de 2008

Corrosion of Conformity


O Corrosion of Conformity, também conhecido pelas siglas C.O.C. é uma banda americana formada no início da década de 80.
Inicialmente, a banda seguia uma linhagem mais voltada proCrossover, estilo que ajudou a consolidar e tornou-se um dos maiores nomes. 
Após uma pausa feita no final dos anos 80, a banda se reestruturou no início da década de 90, vindo a se tornar um dos maiores referenciais do Sludge, com uma influência mais voltada pro lado do Black Sabbath, o C.O.C. ajudou a formar bandas já postadas anteriormente aqui como o Kyuss, o Fu Manchu e até o próprio Cathedral.

Até hoje a banda lançou 8 cd's e 2 ep's. 
Dos discos aqui postados, 1 cd e 1 ep fazem parte da época Crossover da banda (Animosity e Technocracy), e os outros já seguem uma linha mais Sludge/Stoner, ainda que a essência da banda não tenha se alterado de um disco para outro.


Animosity

Animosity - 1985

01. Loss For Words
02. Mad World
03. Consumed
04. Holier
05. Positive Outlook
06. Prayer
07. Intervention
08. Kiss Of Death
09. Hungry Child
10. Animosity



Technocracy

Technocracy - 1987
Esse EP possui músicas gravadas com diferentes vocalistas, por isso algumas músicas são repetidas no disco.

01. Technocracy
02. Hungry Child
03. Happily Ever After
04. Crawling
05. Ahh Blugh
06. Intervention
07. Technocracy
08. Crawling
09. Happily Ever After



Deliverance

Deliverance - 1994
01. Heaven's Not Overflowing
02. Albatross
03. Clean my Wounds
04. Without Wings
05. Broken Man
06. Señor Limpio
07. Mano de Mono
08. Seven Days
09. #2121313
10. My Grain
11. Deliverance
12. Shake Like You
13. Shelter
14. Pearls Before Swine



Wiseblood

Wiseblood - 1996
01. King Of The Rotten
02. Long Whip  Big America
03. Wiseblood
04. Goodbye Windows
05. Born Again For The Last Time
06. Drowning In A Daydream
07. The Snake Has No Head
08. The Door
09. Man Or Ash
10. Redemption City
11. Wishbone (Some Tomorrow)
12. Fuel
13. Bottom Feeder (El Que Come Abaja)



America's Volume Dealer

America's Volume Dealer - 2000
01. Over Me
02. Congratulations Song
03. Stare Too Long
04. Diablo Blvd.
05. Doublewide
06. Zippo
07. Who's Got The Fire
08. Sleeping Martyr
09. Take What You Want
10. 13 Angels
11. Gittin' It On



24 de nov de 2008

Boris - Pink

Após um longo hiato, estamos de volta. Em breve atenderei aos pedidos feitos na Shoutbox, aguardem.

Enfim, o Boris é uma banda do Japão que demorou pra aparecer por aqui no blog, mas sinceramente eu nem sabia com qual disco começar. Pensei em fazer upload da discografia, mas seria provável que até que eu terminasse de fazer upload de todos os discos eles já tivessem lançado mais alguns 10 discos inéditos.
Classificá-los em apenas um estilo de som seria uma completa insanidade. Podemos dizer que a banda possui latentes influências do Earth, do Melvins e em menor proporção do Black Sabbath. Resumindo: O Stoner, o Sludge e o Doom, passando pelo Rock Psicodélico dos anos 60/70, algumas partes Ambient sem esquecer claro do Drone, estilo que consagrou a banda após o lançamento do magnífico debut album Absolutego.

Pink é o terceiro dos quatro discos de estúdio que a banda lançou somente no ano de 2005, isso sem contar os outro quatro discos ao vivo além de alguns dvd's que a banda lançou no mesmo ano. O Boris é realmente uma banda criativa, pois é capaz de lançar discos completamente diferentes em um espaço mínimo de tempo, sem perder a qualidade e nem sua identidade em nenhum dos lançamentos.
Nesse disco, a linhagem mais abordada é o Stoner Rock, ainda que as suas outras influências não sejam abandonadas. 
Enfim, um disco indispensável aos fãs da banda, e essencial aos que não conhecem nada do trio japonês.


Pink - 2005

Pink
PS: Os nomes das músicas podem variar de acordo com a fonte ou release, visto que são traduzidos livremente do Japonês (em Itálico), não tendo um nome correto em definitivo.

01. Parting (ou Farewell) | Ketsubetsu
02. Pink
03. Women on the Screen | Sukuriin no Onna
04. Regardless It Is Not Separately (ou Nothing Special) | Betsuni Nan Demo Nai
05. Blackout | Burakku Auto
06. Electric
07. False Bread (ou Pseudo-Bread) | Nise Bureddo
08. It Paints To Be, the Flame (ou Afterburner) | Nurui Honoo
09. 6 3 Times (ou Six, Three Times) | 6 o 3 Tsu
10. My Machine 
11. When We Is Thrown Away (ou Just Abandoned Myself) | Ore o Sute Ta Tokoro


6 de nov de 2008

Fu Manchu - No One Rides for Free

Prometido há tempos, pedido na shoutbox algumas vezes, demorou mais saiu!
O Fu Manchu é uma banda formada no final da década de 80, na Califórnia (alguma novidade?). A banda surgiu sob o nome "Virulence" tocando Punk/Hardcore, influenciada por bandas como Black Flag e Bad Religion.
Após o lançamento do seu primeiro disco, a banda trocou seu nome para o nome atual, em homenagem a um personagem clássico do crime Chinês. Após isso, sofreram uma influência mais direta do Rock setentista e rock de garagem, tornando-se um dos principais nomes do Stoner Rock, ao lado de bandas consagradas como o Kyuss e o Monster Magnet, com quem já chegaram a excursionar em mais de uma ocasião.

No One Rides for Free é o primeiro disco da banda com o atual nome. Possui curta duração, músicas de fácil assimilação, característica que os deixariam famosos mais tarde.
Indicado aos fãs do Stoner Rock de verdade e aos que procuram descobrir mais sobre a origem do estilo.


No One Rides for Free

No One Rides for Free - 1994

01. Time to Fly
02. Ojo Rojo
03. Show and Shine
04. Mega-Bumpers
05. Free and Easy (Summer Girls)
06. Super Bird
07. Shine It On
08. Snakebellies